Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Sou essa mulher, sou essa professora!

Sou essa mulher, sou essa professora!

Onde se mexe com o intelecto
o coração enternece.
Um redemoinho de pensamentos,
se reconstrói constantemente
diante das coisas que não têm
mais efeito educativo.
Existe um ser pronto e completo,
totalmente estruturado
e que educa?
Deve ser mistura de louco varrido
e velha caduca.
Fico à caça da ideal forma,
que me possibilite ensinar
ou não, se não quiserem aprender,
mas que me poupe das desilusões.
A exaustão é decretada.
Sempre à borda do limite
da tristeza, as horas passam
emudecendo minha voz.
E os anos passam inflexíveis
nas salas de aula,
roubando-me a pureza do olhar.
Será que ainda sou a mulher
que queres beijar
e com quem queres fazer amor?
Por vezes estou cansada,
suada, descabelada,
desarrumada e fico feia...
Não sou a beldade ninfal,
 a sereia, dos teus sonhos promissora.
Sou essa mulher aqui!
Simplesmente a professora...
Autora: Elisa Marina Gasparini Torres 
http://sitedepoesias.com/poesias/39840

2 comentários:

roselia disse...

lindo seu blog, parabéns!

Cleciane Monigate disse...

Olá Marcia parabéns pelo seu blog!!!